Grupo RL

Notícias na General Osório

Listando: 1 à 5 de 1276
XIAOMI LANÇA MOTO ELÉTRICA E A HIDROGÊNIO

Segway Apex H2 é a primeira moto com motorização híbrida movida a hidrogênio e eletricidade

A Xiaomi anunciou o lançamento da primeira motocicleta híbrida com motor elétrico e a hidrogênio, batizada de Segway Apex H2. Com um visual futurista e sem entrada para carregamento de cabo para recarregar, a moto já pode ser reservada no site da Segway, empresa de veículos elétricos adquirida pela Xiaomi em 2015.

Segway Apex H2 - Desenho esportivo com motorização hibrida (eletricidade e hidrogênio)
O principal destaque da nova moto da Xiaomi é a alimentação híbrida, que combina o motor elétrico com um cilindro de hidrogênio.

A Segway Apex H2 aposenta a recarga por cabo como em um veículo elétrico atual, na nova moto da Xiaomi é apenas necessário trocar o botijão de hidrogênio.

Segundo a fabricante chinesa a moto consumirá 1 grama de hidrogênio por quilômetro.

Além de conseguir trocar um cilindro vazio por um cheio de hidrogênio, os cilindros também podem ser recarregáveis, o que diminuiria o tempo de recarga em comparação a uma moto elétrica que necessita de um cabo para carregar as baterias.

Mas, a utilização de cilindros de hidrogênio não é algo viável atualmente. Em uma viagem, por exemplo, o motorista precisaria de um local para comprar novos cilindros ou caso queira, transportar cilindros extras ele teria dificuldade na acomodação deles na motocicleta. Problemas de infraestrutura e comercialização dos cilindros, são dois pontos que a Xiaomi terá que aperfeiçoar até a entrega das motos.

O design futurista e esportivo é inovador com rodas que aparentam estar flutuando, graças a utilização de dois garfos oscilantes de um único lado. Além disso, os faróis são horizontais e integrados ao veículo e possui uma multimídia de 7 polegadas.

Segundo as descrições oficiais, a Segway Apex H2 possui uma potência de 60 kW, sendo capaz de atingir 150 km/h de velocidade máxima e acelerar de 0 a 100 km/h em 4 segundos.

A moto já pode ser reservada no site da segway. Restrito ao mercado chines, as primeiras unidades estão previstas para serem entregues em 2023. O preço da moto movida a eletricidade e hidrogênio será de aproximadamente US$ 10.700 (quase 60 mil reais), muito mais caro que uma motocicleta elétrica comum.

Fonte: Electrek

MOTOCICLISTA: CONFIRA O QUE MUDA NO CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO

Aprovada em outubro do ano passado, Lei que altera o CTB passa a valer no próximo dia 12 de abril em todo o país

A Lei 14071/20, que altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), passa a vigorar a partir de 12 de abril e os motociclistas devem estar atentos às novas regras.

Confira as principais mudanças:

UTILIZAÇÃO DA VISEIRA OU ÓCULOS DE PROTEÇÃO
A nova regra cria infração específica e estabelece que a condução com capacete sem viseira/óculos de proteção ou com viseira/óculos de proteção em desacordo com a regulamentação do Contran será infração média, ou seja, caso o capacete não tenha selo do INMETRO, esteja mal afixado na cabeça do condutor, sem as faixas reflexivas nas laterais e na traseira ou com avarias e danos que identifiquem a sua inadequação para o uso.

A infração média, está sujeita a multa de R$ 130,16 e retenção do veículo para regularização.

CRIANÇA MENOR DE 10 ANOS NÃO PODE IR NA GARUPA
Aumentou de 7 para 10 anos a idade mínima para o transporte de crianças na garupa da bicicleta, além de crianças menores de 10 anos é proibido levar pessoas que não possuem condições de cuidar da própria segurança.

Os motociclistas que desrespeitarem as normas, a Lei estabelece infração gravíssima com multa e suspensão do direito de dirigir. Além disso, o veículo pode ser retido até sua regularização e a habilitação recolhida.

TRAFEGAR COM O FAROL APAGADO
A infração de guiar a motocicleta com o farol apagado que era considerada gravíssima com multa de R$ 293,47, recolhimento da CNH e suspensão do direito de dirigir. Com a mudança, a gravidade da infração foi reduzida para média, com multa de R$ 130,16 e quatro pontos na CNH.

O diretor-presidente do Detran-SP, Ernesto Mascellani Neto, destacou em nota: “Esperamos que as alterações no CTB possam ajudar na prevenção e redução de acidentes tanto dos motociclistas profissionais quanto daqueles que utilizam este tipo de veículo apenas para se locomoverem pela cidade".

OUTRAS MUDANÇAS

RENOVAÇÃO DE CNH
O tempo para renovação da carteira de habilitação foi reajustado.

Validade por 10 anos para pessoas com até 50 anos
Validade de 5 anos para pessoas com 50 a 70 anos
Com mais de 70 anos: a validade passa a ser de 3 anos.
PONTOS ACUMULADOS NA CNH
A nova lei ampliou o máximo de pontos acumulados pelo motorista antes de ter a CNH suspensa, mas incluiu importante regras para a suspensão do direito de dirigir:

40 pontos: Caso não tenha nenhuma infração gravíssima.
30 pontos: Se o condutor tiver apenas uma infração gravíssima
20 pontos: Visto que o condutor tenha a partir de duas infrações gravíssimas;

Para quem exerce atividade remunerada a CNH será suspensa se o condutor atingir quarenta pontos, mesmo não tendo cometido nenhuma infração gravíssima.

PORTE DA CNH

Outra novidade é que o porte da CNH poderá ser dispensado caso a fiscalização consiga, através de verificação do sistema, comprovar que o condutor está habilitado.

EMPRESAS ASSINAM PADRÃO DE BATERIAS SUBSTITUÍVEIS PARA MOTOS ELÉTRICAS

O consórcio para padronização das baterias é composto pelas montadoras Honda, Kawasaki, Suzuki e Yamaha

O consórcio estabelecido pela Honda Motor Co., Ltd., Kawasaki Heavy Industries, Ltd., Suzuki Motor Corporation e Yamaha Motor Co., Ltd. em abril de 2019, visa aumentar a adoção de motocicletas elétricas no Japão. A junção das grandes empresas de motocicletas japonesas procuram estabelecer padrões para baterias substituíveis de uso comum e seu sistema de troca para garantir um produto ecológico e conveniente, com um bom alcance de autonomia e redução de tempo de carga.

Apesar das especificações acordadas estão em conformidade com o artigo técnico TP21003 da Sociedade de Engenheiros Automotivos do Japão, publicado em 19 de março. O Consórcio sabe que a consciência para sustentabilidade gera uma alta na demanda mundial pela mobilidade elétrica, por isso, o Consórcio irá trabalhar em conjunto com a Associação de Fabricantes Automotivos do Japão para disponibilizar uma padronização internacional.

A união da indústria de motocicletas para o desenvolvimento de baterias substituíveis padronizadas, visa a mudança na construção de um ambiente que favoreça a expansão da mobilidade elétrica sobre duas rodas sem a emissão de carbono.

"Este acordo para a padronização de baterias de uso comum é uma conquista que só foi possível graças às quatro fabricantes japonesas de motocicletas que trabalharam juntas ao longo dos últimos dois anos. Agradeço a todos os associados do Consórcio e à Sociedade de Engenheiros Automotivos do Japão, Inc. por sua compreensão e suporte. Enquanto vamos continuar a cooperação para construir um ambiente que permita o uso mútuo da bateria com base em nosso acordo, também estaremos competindo uns com os outros para desenvolver produtos atraentes que atendam às necessidades de nossos

clientes. Por meio de nossos esforços de cooperação e competição, vamos trabalhar para a adoção generalizada de motocicletas elétricas para a concretização de uma sociedade sustentável.", afirma Noriaki Abe, Diretor Global das operações de Motocicletas da Honda Motor.

HONDA APRESENTA NOVA LINHA CRF 300 2021

Motor com maior cilindrada é a grande novidade da moto lançada na Europa e Estados Unidos

Honda apresenta a nova linha CRF 300 na Europa e nos Estados Unidos. A nova moto apresenta grande evolução, pois recebeu novo motor, melhoria na suspensão e novas carenagens.

A trail de média cilindrada da Honda apresenta excelente equilíbrio entre tamanho, peso, potência e ciclística, o que a torna uma motocicleta ótima para enfrentar pista de asfalto ou de terra.

A nova CRF 300 é apresentada em dois modelos: CRF 300L e CRF 300 Rally

MOTOR
A grande evolução para a linha 2021 está no motor. O motor passou a entregar 286 cm³ com mais potência e torque. O motor DOHC de 4 válvulas e refrigeração a líquido tem aprovação EURO5 e desenvolve uma potência máxima de 26,9 cv a 8.500rpm e um torque máximo de 2,8 kgf.m em 6.500rpm (antes 24,4 cv a 8.500 rpm e 2,2 kgf.m a 6.750rpm da CRF 250L).

O novo motor está associado a uma transmissão de 6 marchas, com as 5 primeiras encurtadas para favorecer o desempenho em baixas e médias rotações e a 6ª marcha longa para valorizar a economia na estrada.

CHASSI E SUSPENSÃO
A CRF 300 perdeu 4kg e está mais alta em relação ao modelo anterior. O chassi com tubos de menor diâmetro e o motor que foi redesenhado, possibilitaram aumentar a altura da moto de 255 mm para 285 mm em relação ao solo e diminuir o peso total da moto. Além disso, a suspensão dianteira é invertida e ganhou 10mm de curso em relação à CRF 250.

CARENAGENS
As novas carenagens trazem um estilo esportivo que remetem as motocicletas de rally. O diferencial entre os modelos CRF 300L e CRF 300 Rally está nos faróis (simples na CRF 300L e duplo na CRF 300 Rally), no desenho do tanque, que permite uma capacidade 2,7 litros a mais de combustível na CRF 300 Rally e o desenho do assento, que permite uma altura de 855mm na CRF 300 Rally, 5mm mais alto em comparação a CRF 300L.

E NO BRASIL?
A linha de motos CRF 300, apesar de ter o mesmo nome, é totalmente diferente da CRF 250F vendida no Brasil que é voltada inteiramente para o uso off road.

A moto já está disponível nos Estados Unidos, sendo vendida por $5,249 dólares no modelo CRF 300L e $5,999 dólares no modelo CRF 300 Rally.

No Brasil, a linha CRF 250L já foi vendida em 2013 por um breve período, mas devido ao alto preço e baixa procura saiu de linha.

A Honda não tem planos de lançar a nova CRF 300 no Brasil, mas você acha que ela seria uma boa substituta para a XRE 300?

MOTO ELÉTRICA DA TRIUMPH: PROTÓTIPO PROMETE 180CV DE POTÊNCIA

Triumph revela primeiros desenhos de sua moto elétrica e surpreende com tecnologias inovadoras

A marca inglesa Triumph apresentou no dia 23 de março o primeiro protótipo da sua moto elétrica, chamada de TE-1. O motor fornece 130 kW ou quase 180 cv de potência, pesando apenas 10 kg, muito mais leve do que a tecnologia existente atualmente. O design esportivo, lembra os modelos naked da Triumph.

Divulgação Triumph
O projeto liderado pela Triumph faz parte de um conjunto de empresas com foco na criação da moto elétrica genuinamente britânica. Além da fabricante inglesa de motos, estão colaborando no projeto:

Williams Advanced Engineering (parte da escuderia da Fórmula 1) responsável pelo sistema de baterias, Integral Powertrain que auxiliou no desenvolvimento do motor e o Warwick Manufacturing Group – WMG (um departamento acadêmico da Universidade de Warwick), que ajuda na consultoria e na realização de teste e medições.


O financiamento do projeto é feito pelo Office for Zero Emission Vehicles (OZEV), do Governo do Reino Unido, e fornecido por meio da Innovate UK (agência do governo britânico que promove programas de ciência e tecnologia).

O projeto criado em 2019, foca no desenvolvimento de motocicletas elétricas que atendam às necessidades dos clientes que buscam meios de transporte com menos impacto ambiental.

O anúncio refere-se à conclusão da Fase 2 do Projeto TE-1, revelando inovadores motores e baterias elétricas diferenciadas. Os testes apresentados foram surpreendentes, mostrando resultados melhores do que o esperado.

BATERIA
Com foco no desempenho, a Williams Advanced Engineering (WAE) criou uma bateria que serve como estrutura, sendo posicionada dentro do chassi da motocicleta otimizando o layout e auxiliando no centro de gravidade, no espaço e na relação com o motor e a abordagem de carga.

Na Fase 2 do projeto os resultados obtidos pela WAE superaram qualquer bateria presente no mercado nos termos de potência e densidade de carga de energia.

“Usando uma solução leve e compacta, fomos capazes de proporcionar ao piloto o desempenho máximo o tempo todo (independentemente da carga da bateria) e uma autonomia líder da categoria. Nos concentramos em expandir os limites para reduzir a massa e otimizar a posição da estrutura para beneficiar o manuseio. disse Dyrr Ardash, Gerente Sênior Comercial da Williams Advanced Engineering.

“A densidade de energia desta nova bateria será um avanço significativo em relação à tecnologia existente, fornecendo ao piloto mais potência por mais tempo. A WAE também projetou e desenvolveu uma unidade de controle eletrônico, combinando o sistema de gerenciamento de bateria com as funções de controle da moto em um único conjunto. Isso é inédito neste mercado, beneficiando o acondicionamento e a integração, e melhorando a autonomia”, conclui Ardash.

MOTOR LEVE E POTENTE
Responsável pelo desenvolvimento do motor, a Divisão e-Drive da Integral Powertrain, na fase 1 trabalhou para desenvolver um motor com inversor embutido, que geralmente vêm separados em motores elétricos. A integração reduziu o peso e o volume do motor. A empresa também implantou uma tecnologia avançada de interruptor de carboneto de silício no inversor, o que reduz as perdas no inversor e resulta em eficiência do motor, entrega de potência e autonomia maiores.

Agora na fase 2, conseguiu entregar um motor totalmente operacional. ““Um dos fatores mais influentes no desempenho e manuseio de uma motocicleta é a massa. Portanto, na Integral Powertrain, nos concentramos muito em fazer uma mudança radical no projeto do motor e do inversor, removendo cabos pesados de alta tensão, por exemplo. Isso proporciona um produto significativamente mais compacto e leve do que qualquer outro atualmente disponível no mercado. O motor produz 130 kW ou quase 180 cv de potência, mas pesa apenas 10 kg, muito mais leve do que a tecnologia existente e claramente uma pequena fração da massa dos tradicionais motores de combustão interna”, afirmou Andrew Cross, Chief Technical Officer da Integral Powertrain.

A Triumph ficou responsável por desenvolver um software de controle de veículo inédito que incorpora todos os sistemas elétricos para assegurar uma resposta intuitiva do acelerador, frenagem regenerativa, controle de tração e todas as dimensões que um cliente esperaria de uma motocicleta Triumph de alto desempenho.

Em paralelo a este trabalho com o sistema elétrico e de controle, a Triumph projetou um chassi protótipo inédito, incluindo o quadro principal e o quadro traseiro, que foram otimizados junto com os conjuntos de bateria e motor, que serão posteriormente desenvolvidos na Fase 3 para o Protótipo TE-1.

“O ponto de partida para nós no projeto TE-1 foi coletar um feedback importante dos clientes sobre o que os pilotos realmente desejam de suas motocicletas e entender como uma motocicleta elétrica pode fornecer a experiência que eles desejam. Isso inclui considerar o tipo de pilotagem, autonomia, comando e natureza da entrega de potência e torque, juntamente com a ergonomia e os controles da moto”. Explicou Steve Sargent, Chief Product da Triumph.

DESIGN
No design da motocicleta foi levado em conta o desenho da transmissão e o estilo final do Protótipo TE-1, sendo apresentados os primeiros desenhos da nova moto elétrica da Triumph.

“De modo geral, com o estilo, queríamos criar algo que fosse novo e empolgante, mas uma evolução natural da marca Triumph. Algo desejável por si só, com o distinto DNA da Triumph, e definitivamente não algo que seja diferente apenas para ser diferente. Unindo tudo isso com os parceiros, estamos entusiasmados em ver o progresso de um veículo de demonstração tão empolgante, que incorpora a tecnologia de ponta necessária para direcionar a estratégia para o roteiro futuro das motocicletas elétricas da Triumph”, relata Steve Sargent.

Listando: 5 de 1276

Anuncie

Sobre o Portal da General Osório

O Portal da General Osório foi lançado em 01 de janeiro de 2002, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua General Osório (boca das motos) no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para a área de Motociclismo.